Chemyunion agosto/20
Visit Us On TwitterVisit Us On FacebookVisit Us On LinkedinVisit Us On Instagram
Food InnovationRadarSupermercados investem em parcerias para lucrar no e-commerce

Supermercados investem em parcerias para lucrar no e-commerce

  • Written by:

De acordo com os dados da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABCOMM), os brasileiros compraram R$ 35,2 bilhões em produtos pela internet apenas nos primeiros três meses de 2021, registrando um crescimento de 72,2% em comparação com o montante gasto no mesmo período de 2020

A quantidade de pedidos realizados no primeiro trimestre foi de 78,5 milhões, cerca de 54,7% a mais do que o valor apurado em 2020. Esses dados mostram que, apesar de optar por compras pela internet pela questão da segurança, a população também entendeu isso como um benefício quando se trata de tempo e comodidade, e utilizar o e-commerce passou a ser algo mais frequente em seu dia a dia.

Mesmo diante de um crescimento exponencial das oportunidades, é preciso planejar o aprimoramento contínuo do comércio eletrônico, para chamar a atenção do consumidor e fazê-lo escolher sua loja entre tantas opções disponíveis.

Pensando nisso, o Hortifruti Dia a Dia, que fica na capital paulista, fechou parceria com o iFood, para trabalhar com as vendas online. Hoje, elas representam 5% do faturamento, mas a projeção é dobrar esse número nos próximos meses, entregando com mais agilidade ao consumidor final.

Já o Mundial, tradicional rede de supermercados carioca, afirma que precisou se reinventar e buscar inovações tecnológicas. Atualmente, a rede trabalha em conjunto com o aplicativo de delivery Rappi, o que permitiu expandir os serviços para outras regiões do Rio de Janeiro, para abarcar também as Zonas Oeste, Sul, Norte e o Centro da cidade.

Segundo a analista de marketing do Mundial, Vanessa Leite, a rede recebeu o convite da startup, que já pretendia investir em redes de supermercados regionais no Rio, e considerou uma oportunidade válida. “Com essa parceria alcançamos um novo público, que até então não era o perfil de cliente da nossa rede, os mais jovens. Além disso, acabamos estruturando um novo canal de vendas”, afirma. O usuário pode fazer seus pedidos pela plataforma web ou direto pelo aplicativo.

WhatsApp e redes sociais também merecem atenção

Jefferson Araújo, CEO da Showkase, afirma que as empresas têm buscado cada vez mais canais online para os seus negócios. E os pequenos, em especial, “têm de se reinventar rápido para enfrentar a alta competitividade”. Como alternativa, ele indica que se invista no WhatsApp, nas redes sociais e em diferentes canais online, além do e-commerce. “É necessário estar atento na gestão de tantos canais – o consumidor está em todos eles e está cada vez mais crítico. Porém, se utilizar das estratégias corretas, mesmo os menores conseguirão competir igualmente com grandes players, porque dentro do bairro ou da cidade, a logística de entrega deles tende a ser muito mais rápida.”

Sobre a projeção para o segundo semestre de 2021, Jefferson complementa que as empresas devem ficar atentas a tudo que for relacionado a social commerce. “As plataformas estão investindo cada vez mais para vender a pessoas que acessam diariamente as redes sociais, ao mesmo tempo em que facilitadores de pagamento como o WhatsApp Pay, Pix, links de pagamento e afins têm se mostrado ferramentas ágeis para uma boa negociação online. Esse novo mundo mostra que temos que ser cada vez mais competitivos para nos mantermos vivos, inovar com um novo jeito de fazer as mesmas coisas, com mais agilidade e comodidade. É preciso buscar formas de entregar valor para o seu cliente. Não adianta achar que só precisa iniciar o projeto, tem que mantê-lo vivo, evoluindo. Do contrário, você acabará ficando para trás.”

 

 

 

 

 

Fonte: SuperVarejo 04.08.2021

Comments are closed.

Rodapé